Última hora
This content is not available in your region

Manifestantes pró-armas saem à rua na Virgínia

euronews_icons_loading
Manifestantes pró-armas saem à rua na Virgínia
Direitos de autor  Associated Press   -   Mike Morones
Tamanho do texto Aa Aa

De armas na mão, em muitos casos, armas de guerra, à vista de todos: Foi assim que dezenas de milhares de pessoas saíram à rua em Richmond, no Estado norte-americano da Virgínia, para protestar contra o projeto de lei da maioria democrata na Assembleia Estadual, que pretende limitar o acesso às armas. Apesar do medo que a manifestação degenerasse em violência, tudo se passou de forma pacífica.

Embora o protesto tenha a ver com as leis do Estado da Virgínia, contou com pessoas de outros Estados. A questão do controlo das armas é uma das que suscitam mais paixões nos Estados Unidos. Justin vem da Carolina do Norte: "É uma mostra de solidariedade para com os nossos camaradas da Virgínia. Não há nada de mal com as armas de fogo. O nosso país foi fundado com armas de fogo".

"Sou nascido e criado aqui e não quero que o governo tire os meus direitos, a minha liberdade, o direito que me foi dado por Deus a proteger-me", diz PJ Hudson, outro dos participantes.

A manifestação contou com o apoio do presidente Donald Trump, que mostrou solidariedade através do Twitter.

Os democratas insistem na legislação, que consiste em limitar as compras de armas a uma por mês, permitir às autoridades banir as armas em certos locais públicos e proceder a verificações do histórico de todos os candidatos à compra.

A manifestação foi organizada por um grupo que organiza uma concentração todos os anos, só que este ano teve dimensão nacional. Temeu-se uma repetição da violência das manifestações de Charlottesville em 2017, mas os grupos neofascistas pediram aos membros que ficassem em casa, para que a mensagem dos ativistas pró-armas passasse melhor.