Última hora
This content is not available in your region

Alberto II reconhece filha fora do casamento

euronews_icons_loading
Alberto II reconhece filha fora do casamento
Direitos de autor  Thierry Charlier / AP
Tamanho do texto Aa Aa

Após anos de batalhas judiciais, Alberto II da Bélgica reconheceu a paternidade de Delphine Boel. Em comunicado, esclarece-se que "as conclusões científicas indicam que" o antigo rei belga, que abdicou do trono em 2013 por motivos de saúde, "é o pai biológico" da escultora. Alberto II acabou por concordar, no ano passado, fazer um teste de ADN. O advogado do antigo monarca, Alain Berenboom, explica o que se passará a partir daqui:

"Tal como as outras crianças, ela tem direito à reivindicação legal dos direitos sucessórios, quando se tornar aplicável. O tribunal de recurso reconheceu essa paternidade, tecnicamente ainda é necessária uma ordem do tribunal mas, de facto, no momento da sucessão, ela terá direito a reivindicar os mesmos direitos que os outros três filhos do rei Alberto", explica o referido advogado.

Boel tentava que esta situação fosse esclarecida há vários anos. Alberto II nunca negou, publicamente, ser o seu pai, mas recusava-se a fazer o teste de paternidade. À televisão belga o advogado da artista afirmou que esta ficou aliviada com o fim da batalha mas que há uma "ferida que não cicatrizará''.

Os rumores da ligação entre Alberto II e a mãe de Boel, mulher de um industrial, existiam há anos. A revelação de que o rei poderia ter tido um filho com ela foi feita quando uma biografia da esposa de Alberto II, a rainha Paola, foi publicada em 1999.