EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Plano de paz não faz jus ao nome nas ruas de Belém

Plano de paz não faz jus ao nome nas ruas de Belém
Direitos de autor AP Photo/Mahmoud Illean
Direitos de autor AP Photo/Mahmoud Illean
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Acordo apresentado pelo primeiro-ministro israelita e por Donald Trump está a ser criticado por favorecer fortemente Israel

PUBLICIDADE

Como era de esperar, o plano de paz dos EUA não está a ser recebido por ambas as partes com sorrisos.

Vários palestinianos manifestaram-se nas ruas da cidade de Belém. Estão contra o que dizem ser um plano injusto.

_"Isto não nos dá direitos, a nós, como povo palestiniano. Portanto, rejeitamos o 'acordo do século'", _conta um palestiniano residente em Belém. 

Ali ao lado, em Efrat, um colonato israelita na Cijordânia, a opinião é outra, em contraste. 

"Acho que é um bom plano, tem muitas coisas boas, resolve muitos dos nossos problemas no que diz respeito à paz, segurança, economia e esperamos que os palestinianos não o rejeitem.", admite um residente israelita. 

Apresentado pelo primeiro-ministro israelita e por Donald Trump, o Plano de Paz para o Médio Oriente está a ser criticado por favorecer Israel.

Além de vários compromissos, o acordo inclui a anexação por parte de Israel do Vale do Jordão e o reconhecimento de Jerusalém como a capital israelita.

O presidente da Autoridade Palestiniana reagiu ao plano, disse "mil vezes não" ao acordo e deixou a mensagem: "Jerusalém não está à venda".

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"Acordo do século? Este é um projeto de ocupação", diz presidente turco sobre plano de Trump

Palestinianos rejeitam plano de paz de Trump

Trump tem um plano de paz para o Médio Oriente