Última hora
This content is not available in your region

UE abre porta à Huawei no desenvolvimento da 5G

euronews_icons_loading
UE abre porta à Huawei no desenvolvimento da 5G
Direitos de autor
AP Photo/Mark Schiefelbein/Arquivo
Tamanho do texto Aa Aa

Um dia depois de Londres e para desagrado dos Estados Unidos, a União Europeia abre a porta à Huawei no desenvolvimento da quinta geração móvel no bloco comunitário, embora com recomendações específicas para os Estados-membros.

A comissão europeia apresentou esta quinta-feira a estratégia para a rede 5G.

Thierry Breton, comissário europeu para o Mercado Interno: "Na Europa aceitamos todos. Todos são bem-vindos. mas temos regras. O que é importante é que, pela primeira vez, sobre as redes d e telecomunicações, essas regras são bastante claras."

Bruxelas diz que os Estados-membros devem "avaliar o perfil de risco dos fornecedores (...) aplicando as restrições relevantes aos considerados de alto risco" e alertou para a eventual "dependência de um único fornecedor".

O gigante chinês, líder no desenvolvimento da tecnologia 5G, felicitou a postura da União Europeia que, segundo a Huawei, permitirá à Europa "ter uma rede 5G mais segura e rápida".

A rede 5G deverá estar disponível em 138 cidades europeias até ao fim de 2020 e o bloco deverá estar integralmente coberto até 2025.

Para a Comissão, a cibersegurança nacional "compete a cada país" e, segundo o último Eurobarómetro, Mais de metade dos cidadãos europeus dizem-se bem informados em termos de cibercriminalidade.

Depois de convencer a Austrália e o Japão, os Estados Unidos pressionavam a União Europeia para banir a Huawei, receando que as suas ferramentas sejam usadas pela China para atividades de espionagem, o que é rejeitado por Pequim.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.