Última hora
This content is not available in your region

Coronavírus em França

euronews_icons_loading
Coronavírus em França
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A cidade francesa de Carry-le-Rouet perto de Marselha é conhecida pela famosa festa de ouriços-do-mar. De acordo com estimativas da Câmara Municipal, todos os anos, milhares de turistas de várias nacionalidades vêm para para aqui passar as férias.

A poucos quilómetros do local que acolhe os principais eventos do festival, há um campo de férias que, agora, alguns afirmam ser um dos lugares mais perigosos de França.

180 cidadãos franceses retirados da cidade chinesa de Wuhan estão aqui duas semanas de quarentena. Os habitantes de Carry-le-Rouet mostram-se preocupados.

"Do nosso lado, eles são franceses e temos de recuperá-los. É verdade que apesar de nos explicarem o porquê e o como, temos sempre um motivo oculto. Temos um pouco de medo porque não conhecemos o problema", afirmou uma habitante de Carry-le-Rouet.

Outro conta que "quando a informação chegou, disseram-nos que o presidente da câmara não tinha conhecimento dela. Sim, de facto, houve a preocupação de que seremos contaminados e assim por diante - esse é o grande erro. Não, eu não estava envolvido e, além disso, as atenções, hoje, diminuíram muito."

Para incluirem os compatriotas de quarentena no festival, e acabarem com o pânico, alguns restaurantes de Carry-le-Rouet vão enviar ouriços-do-mar para o campo de férias.

O presidente da Câmara Municipal, Jean Montagnac, acredita que não deve haver mais preocupações depois das autoridades terem explicado a situação.

"Tem havido alguma preocupação das pessoas que vivem perto, mas não de toda a população de Carry, que ainda está bastante longe desse centro. Estou completamente tranquilo com o que vi, com as explicações que me foram dadas. Além disso, todos os dias, duas vezes por dia, vemos os médicos, que estão lá, a contactar com essas pessoas para descobrirem se tiveram algo durante a noite ou durante o dia que os leve a pensar que estariam com sintomas. "

"Durante a quarentena, os cidadãos franceses retirados da China não estão autorizados a sair do campo de férias. Mantendo-se sob a vigilância de guardas armados, podem andar pelo espaço do centro, mas devem sempre usar máscaras médicas", relata o jornalista da euronews Andrey Poznyakov.