Última hora
This content is not available in your region

20 casos suspeitos de coronavírus em França deram negativo nos exames

euronews_icons_loading
20 casos suspeitos de coronavírus em França deram negativo nos exames
Direitos de autor
CCTV
Tamanho do texto Aa Aa

Os exames às vinte pessoas repatriadas por França este domingo que apresentavam sintomas de possível contágio do coronavírus tiveram um resultado negativo.

A informação foi adiantada hoje pelo governo francês, que acrescentou que ainda assim as duas dezenas de cidadaos franceses e não europeus vão ficar duas semanas em quarentena em centros no sul do país.

Entretanto, Itália também ultima os pormenores para o repatriamento de cidadãos italianos, organizando instalações de quarentena.

No domingo, cientistas italianos anunciaram também que tinham "isolado" a seqüência de ADN do novo vírus, no que é visto como um passo em frente nas tentativas de conter a propagação do surto.

"Acima de tudo, isto permite-nos avaliar se devemos usar em doentes ou futuros doentes algumas estratégias, tais como medicamentos inovadores, anticorpos humanizados, etc.". adiantou Giuseppe Ippolito, Diretor Científico do Instituto italiano de Doenças Infecciosas.

A expansão do Coronavírus fez no fim de semana a primeira morte fora da China. As Filipinas anunciaram a morte de um homem chinês de 44 anos de idade, proveniente de Wuhan onde o vírus foi detectado pela primeira vez.

A própria cidade de Wuhan está encerrada, embora os estrangeiros continuem a ser retirados pelos respetivos estados. Por outro lado, os países estão a implementar crescentes restrições de viagem. EUA e a Austrália estão já a negar a entrada a todos os visitantes estrangeiros que estiveram recentemente na China.

Numa ação para mostrar que não perdeu o controlo da situação, a China divulgou imagens de time-lapse que mostram a construção em tempo recorde do hospital Huoshenshan, em Wuhan, erguido em cerca de 10 dias para lidar com pacientes com coronavírus.

Segundo o mais recente balanço, o número de mortes provocadas pelo novo coronavírus subiu para 362, mais 56 pessoas do que nas estatísticas do dia anterior. Além disso, o número de casos de infeção ultrapassa já os 17.000, com registo de contágio em mais de 20 países.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.