Última hora
This content is not available in your region

Thomas Kemmerich cede à pressão e afasta-se do cargo de líder regional da Turíngia

euronews_icons_loading
Thomas Kemmerich cede à pressão e afasta-se do cargo de líder regional da Turíngia
Direitos de autor  Martin Schutt/dpa via AP
Tamanho do texto Aa Aa

O novo líder regional do estado da Turíngia , na Alemanha, cedeu à pressão e decidiu afastar-se do cargo. Thomas Kemmerich, do Partido Democrático Liberal, foi eleito há pouco mais e 20 horas com a ajuda da CDU - partido de Angela Merkel - e da extrema-direita.

"Cooperação com o Alternativa para a Alemanha não existe e não existirá."
Thomas Kemmerich
Partido Democrático Liberal

A chanceler alemã pediu para que a nomeação fosse anulada.

"Queremos realizar novas eleições para remover o estigma do apoio do Alternativa para a Alemanha.", disse Thomas Kemmerich perante os jornalistas. "Os Democratas Livres vão continuar a lutar por uma mudança de política e contra os extremos da direita e da esquerda. Cooperação com o Alternativa para a Alemanha não existe e não existirá.", concluiu.

Também o líder do Partido Democrático Liberal falou com os jornalistas sobre o caso.

"Depois das decisões aqui em Erfurt, sou capaz de continuar no meu cargo de presidente. Mas quero garantir a legitimidade do meu comité executivo e, portanto, haverá um voto de confiança no executivo do partido amanhã em Berlim".

A notícia do envolvimento da extrema-direita e da CDU foi razão para várias manifestações na Alemanha e chegou rapidamente a África do Sul, onde estava Angela Merkel, de visita.

A chanceler classificou a polémica como "um ato imperdoável."

Depois de 24h de turbulência, o presidente do Partido Liberal Democrada pediu à CDU apoio para estas novas eleições.

Bodo Ramelow, ex-líder da Turíngia, é apontado, pelo próprio partido, como disponível para substituir Thomas Kemmerich.