Última hora
This content is not available in your region

Presidente da Polónia nega qualquer "Polexit"

euronews_icons_loading
Presidente polaco Andrzej Duda recebe Presidente francês Emmanuel Macron em Varsóvia
Presidente polaco Andrzej Duda recebe Presidente francês Emmanuel Macron em Varsóvia   -   Direitos de autor  AP Photo/Czarek Sokolowski
Tamanho do texto Aa Aa

Era algo quase impensável há alguns meses.

Após anos de conflito com a União Europeia por violações do Estado de Direito, políticas de migração e de clima, o nacionalista presidente polaco Andrzej Duda, foi à televisão fazer um apelo pró-europeu.

"Digo categoricamente, não quero um Polexit. Quero que a Polónia permaneça na União Europeia e continue a beneficiar das vantagens de ser estado-membro. Não falo apenas dos ganhos financeiros, mas dos benefícios que são comuns a todos, como a liberdade, liberdade de circulação, fronteiras abertas, a possibilidade de viajar, o sentimento de liberdade."
Andrzej Duda
Presidente da Polónia

Com a saída do Reino Unido da União Europeia, a Polónia quer ganhar maior influência no seio da União e criar mesmo um eixo com a Alemanha e a França.

A visita de Emmanuel Macron, na semana passada, a Varsóvia, reforçou esta ideia. Há anos que um Presidente francês não estava no país de forma oficial. No final, Macron sugeriu mesmo que França, Polónia e Alemanha façam uma cimeira conjunta ainda antes do verão.

Falta saber se a discussão em torno do próximo orçamento comunitário 2021-2027, nas próximas semanas, não vai arrefecer esta intenção.

Sem a contribuição do Reino Unido, a Comissão Europeia propõe um corte no orçamento. A Alemanha já fez saber que não tem intenção de dar mais dinheiro para o bolo comunitário, mas a Polónia é um dos principais beneficiários dos fundos de coesão e não os quer ver reduzidos. Desde 2014, Varsóvia recebeu cerca de 86 mil milhões de euros destes fundos europeus.