EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

OMS eleva risco do coronavírus

OMS eleva risco do coronavírus
Direitos de autor APRichard Vogel
Direitos de autor AP
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

A epidemia já infetou mais de 84 mil pessoas em 53 países dos cinco continentes e provocou cerca de três mil mortes

PUBLICIDADE

As autoridades mexicanas confirmaram esta sexta-feira que não existe nenhum caso de coronavírus a bordo do “MSC Meraviglia” e que foi autorizado o desembarque das mais de 4.500 pessoas a bordo.

O cruzeiro ítalo-suíço estava estacionado desde a última quarta-feira na costa do México. Antes, e por causa de rumores de que uma pessoa a borda estaria infetada, foi impedido de desembarcar na Jamaica e nas lhas Caimão.

Com o vírus a espalhar-se por todo o mundo, a Organização Mundial da Saúde (OMS) subiu o risco de propagação e do impacto da COVID-19 de “alto” para “muito alto”.

Segundo a organização, cientistas de vários países estão a desenvolver mais de 20 vacinas e os primeiros resultados são esperados já na próxima semana.

A OMS pede a todos os países que ainda não detetaram o vírus para estarem preparados.

Epidemia continua a alastrar

Nas últimas horas, México e Nigéria confirmam os primeiros casos de infeção.

Nos Estados Unidos, o vice-presidente Mike Pence afirmou que "a probabilidade do coronavírus se espalhar no país continua baixa” mas garantiu que o governo está “preparado para qualquer situação”.

A China, anunciou este sábado mais 47 mortes e 427 novos casos.

Na Europa, a Itália é o país mais atingido pelo surto, com 17 mortos e 605 infetados.

A epidemia já infetou mais de 84 mil pessoas em 53 países dos cinco continentes e provocou cerca de três mil mortes.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Coronavírus: Da cidade deserta de Veneza ao encerramento do Louvre

Segundo cidadão português confirmado com Covid-19

Primeiro caso de covid-19 na África subsaariana