Última hora
This content is not available in your region

Região de Nápoles tenta contar rápida propagação do Covid-19

euronews_icons_loading
Região de Nápoles tenta contar rápida propagação do Covid-19
Direitos de autor  Koosha Mahshid Falahi/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Um magistrado do Tribunal da Relação de Nápoles foi confirmado como um dos mais recentes casos de infeção e foco de contaminação do novo coronavírus na região de Campânia, em Itália.

De repente, em toda a Campânia já existem mais de 40 casos, confirmados em hospitais entretanto equipados com áreas preparadas especificamente para a triagem dos casos de Covid-19.

"Para além das atividades normais no acolhimento de pacientes, preparámos uma sala de isolamento para onde os pacientes são orientados caso se revelem um caso suspeito. É-lhes entregue uma máscara cirúrgica e os profissionais de saúde também se protegem antes de se juntarem aos pacientes para a triagem", explicou à Euronews Ciro Verdoliva, o diretor-geral da Agência de Saúde Local (ASL) Nápoles 1.

O pessoal médico tenta evitar ao máximo o contágio e a propagação deste novo coronavírus.

A proteção de cada um dos profissionais no "Ospedale del Mare", que visitámos em Nápoles, está a ser levada muito a sério e não é para menos.

Os casos de infeção continuam a aumentar na região e as autoridades sanitárias locais tiveram mesmo de tomar algumas medidas extremas.

Até 18 de março foram suspensas todas as atividades ambulatórias de hospitais, clínicas e lares creditados. Apenas alguns serviços de saúde locais vão manter a atividade regular porque há serviços mínimos que têm de ser garantidos à população

O objetivo é conter a propagação do Covid-19, mas é preciso também evitar a propagação de notícias falsas sobre este novo coronavírus.

"O maior problema é fazer as pessoas entender que cabe às entidades institucionais saber o que é preciso fazer. Dito isto, pessoas sem competências nem funções oficiais não devem inventar cenários", alertou Ciro Verdoliva.

Cada serviço de saúde em Campânia ativou um número de emergência para onde as pessoas podem ligar quando precisam de esclarecimentos sobre certos sintomas.

No hospital que visitámos, há um centro de atendimento só para os casos deste novo coronavírus.

"A maior reocupação é não haver informação clara. As pessoas querem ser seguidas passo a passo neste momento de emergência. Parece-me haver uma neurose coletiva de que se trata de uma pandemia incontrolável. Por isso, ao mais pequeno sintoma, as pessoas ligam para nós", contou-nos Carmen Aprea, médica e agora operadora da central telefónica dedicada a sintomas associados ao Covid-19.

O enviado especial da Euronews a Nápoles garante-nos que "tudo está pronto em todos os hospitais italianos, inclusive em Campânia, no 'Ospedale del Mare', onde as pessoas podem ligar para um número de emergência e receber toda a informação de que necessitam sobre o vírus e a infeção".

"Aqui, os pacientes podem receber rapidamente um diagnóstico e ficar internados se revelarem sintomas. Se estiverem assintomáticos podem ser orientados para cumprirem em casa uma quarentena de 14 dias", concretiza o jornalista Luca Palamara.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.