Última hora
This content is not available in your region

Familiares de vítimas do MH17 chegam a Amesterdão

euronews_icons_loading
Familiares de vítimas do MH17 chegam a Amesterdão
Direitos de autor  Euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Não longe de Amesterdão foi erguido um monumento às vítimas da queda do avião da Malaysia Airlines no leste da Ucrânia. No dia em que começou o julgamento para apurar responsabilidades, Meryn e Jon O'Brien, australianos, vieram prestar homenagem ao filho de 25 anos, Jack, morto no acidente.

Jon salienta que "o que quer que aconteça, nada irá apagar a dor provocada pela ausência de Jack. Mas é importante que a verdade seja conhecida. É importante atribuir responsabilidades àqueles que estiveram envolvidos no abate do MH17".

Meryn O'Brien diz que o casal já tem "informações sobre os primeiros quatro acusados. No fim do processo, ficará a saber-se quem deu a ordem para que aquilo pudesse acontecer. Este acidente é apenas um episódio no conflito entre a Federação Russa e a Ucrânia, no qual já morreram muitos civis".

Entre as 298 pessoas a bordo do MH17, maioritariamente holandeses, 27 tinham nacionalidade australiana.

A Euronews deixou de estar acessível no Internet Explorer. Este navegador já não é suportado pela Microsoft, e os mais recentes recursos técnicos do nosso site não podem mais funcionar corretamente. Aconselhamos a utilização de outro navegador, como o Edge, o Google Chrome ou o Mozilla Firefox.