Última hora
This content is not available in your region

Voluntários entregam mantimentos a quem não pode sair

euronews_icons_loading
Voluntários entregam mantimentos a quem não pode sair
Direitos de autor  Jennifer Lorenzini/LaPresse via AP
Tamanho do texto Aa Aa

A pandemia causada pelo novo coronavírus está a levar Itália ao limite. Depois de decretada a quarentena nacional e o encerramento das atividades não essenciais, muitos italianos veem-se agora com dificuldade para sobreviver.

Nos últimos dias, várias instituições estatais e não-governamentais têm-se organizado para fazer chegar ajuda à população mais carente. São muitos os voluntários que vão, de porta em porta, entregar alimentos e medicamentos àqueles que não podem sair de casa.

Para estas pessoas, o momento é de solidariedade...

Na Rússia, a área mais afetada pela pandemia da covid-19 é a da capital. Em Moscovo, as autoridades encerraram vários estabelecimentos e ordenaram que os cidadãos com mais de 65 anos ficassem em casa, em isolamento.

Para evitar que tenham de sair para irem às compras, a autarquia moscovita organizou um grupo de voluntários que lhes entrega, gratuitamente, os alimentos em casa.

"Por agora, durante algum tempo, devemos todos ficar em casa. Pode ser um pouco difícil, mas estou grata a estas pessoas que me estão a ajudar. Não tenho que ir ao supermercado, pois trouxeram tudo", afirma uma moscovita.

Por toda a Rússia replicam-se iniciativas semelhantes. Para já, cerca de 9.000 voluntários aderiram à iniciativa em todo o país, 400 estão na capital.