Última hora
This content is not available in your region

Atualização - França ultrapassa a marca dos 3 mil mortos só em hospitais

Spain Virus Outbreak
Spain Virus Outbreak   -   Direitos de autor  Carlos Gil/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

19h32 (CET) - França ultrapassa os 3 mil mortos só em hospitais

A marca dos 3 mil mortos nos hospitais foi ultrapassada em França. O pa´ís regista um total de 3.024 óbitos, depois de novas 418 fatalidades relacionadas com o coronavírus, registadas nas últimas 24 horas. É o maior aumento num dia desde o início da pandemia, de acordo com o balanço oficial das autoridades.

O número de pessoas hospitalizadas está perto das 21.000 (+1.592 desde domingo) onde se regista um forte fluxo de internamento de casos nos cuidados intensivos, onde em 24 horas foram admitidos mais 424 para um total de 5.056 doentes.

19h02 (CET) - Número de mortes aumenta para 1.408 no Reino Unido

O Reino Unido registou até agora 1.408 mortes entre 22.141 casos de pessoas infetadas com o novo coronavírus responsável pela pandemia da covid-19, informou hoje o Ministério da Saúde britânico.

O número de óbitos aumentou 180 nas últimas 24 horas, contra 209 no domingo e 260 no sábado, enquanto que o número de pessoas infetadas aumentou 2.107 relativamente ao valor divulgado no domingo, segundo a mesma fonte.

Estes dados parecem mostrar o que um cientista que tem aconselhado o governo britânico na estratégia de combate à doença sugeriu hoje, ao afirmar que a pandemia covid-19 pode já estar a desacelerar no Reino Unido.

18h21 (CET) - Número de novas infeções em Itália cai para metade em relação a domingo

Itália contabilizou nas últimas 24 horas mais 812 mortos, um novo aumento em relação a domingo quando foram anunciados 756 óbitos. O país contabiliza no total 11.591 falecimentos desde o início da crise do coronavírus, anunciou a Proteção Civil italiana.

Quanto ao número de infeções, foram registados 1.648 novos casos, uma substancial diminuição em relação a domingo quando foram anunciados 3.815.

17h40 (CET) - Cientistas trabalham em 20 vacinas e 30 potenciais medicamentos

Cientistas em todo o mundo estão a trabalhar num total de 20 vacinas e 30 possíveis medicamentos contra a covid-19, alguns dos quais já estão na última fase de testes antes da aprovação definitiva.

De acordo com dados recolhidos pela Federação Internacional da Indústria Farmacêutica (Ifpma) - que representa as empresas e associações farmacêuticas baseadas em investigação de todo o mundo -, citada pela agência espanhola EFE, já há 20 vacinas em desenvolvimento em todo o mundo para combater o novo coronavírus, que provoca a doença covid-19.

Por outro lado, laboratórios têm identificados cerca de 30 medicamentos possíveis, dos quais 14 estão na fase inicial da investigação, quatro na fase I de desenvolvimento, três na fase II e um começou os ensaios da fase III, a última antes da aprovação.

Entre os medicamentos em estudo estão antivirais testados anteriormente em patologias como o Ébola e o VIH.

Outras linhas de investigação incluem fármacos imunoterapêuticos e antimalária, cuja atividade deu indícios de poder ser relevante para fazer frente ao novo coronavírus.

No total, de acordo com os dados da Ifpma, há atualmente cerca de 80 ensaios clínicos em curso para novos tratamentos experimentais e vacinas em desenvolvimento para o coronavírus, que incluem estudos sobre a atual covid-19 e também relativos à Síndrome Respiratória Aguda Severa (SARS, na sigla em inglês) e à Síndrome Respiratória do Médio Oriente (MERS).

No campo do desenvolvimento de uma possível vacina, os investigadores calculam que antes de 12 ou 18 meses não será possível dispor de uma eficaz.

Esta é a estimativa "no melhor dos casos" e pressupõe que uma ou duas das primeiras vacinas tenham finalmente êxito, segundo a Ifpma, que recordou também que, em geral, apenas uma de cada 10 vacinas em investigação acaba por ser aprovada.

16h36 (CET) - Quadro de Van Gogh roubado de museu holandês

Um quadro do pintor holandês Vincent Van Gogh foi roubado durante a noite, de um museu perto de Amesterdão, fechado devido à pandemia do novo coronavírus, anunciou a instituição.

O museu Singer Laren, que alberga a coleção do casal norte-americano William e Anna Singer, anunciou o roubo do quadro "O Jardim do Presbitério de Neunen com Figura Feminina", datado da primavera de 1884 (com etiqueta posterior, de 1885, aplicada no verso), cedido pelo Museu Groninger, que terá ocorrido durante as primeiras horas de segunda-feira.

O diretor do museu, Evert van Os, disse, citado pela agência Associated Press, que a instituição estava “zangada, chocada e triste”.

O roubo ocorre no dia de aniversário de Vincent Van Gogh, artista nascido em 1853, e que veio a morrer, em França, em 1890.

O museu contém obras de períodos como o Modernismo, Neoimpressionismo, Expressionismo, Cubismo, entre outros.

15h39 (CET) - FMI alerta Europa para inevitável profunda recessão este ano

O Fundo Monetário Internacional (FMI) alertou esta segunda-feira que uma "profunda recessão na Europa já é inevitável" em 2020 devido à pandemia do coronavírus, uma vez que cada mês de quarentena custa cerca de 3 % do PIB anual.

"Nas principais economias da Europa, os serviços não essenciais encerrados por decreto representam cerca de um terço da produção. Significa que cada mês que estes setores estão parados equivale a 3 % do Produto Interno Bruto (PIB), declarou o diretor do Departamento da Europa da instituição, Poul Thomsen.

13h34 (CET) - Portugal com 140 mortes e mais de 6.400 infetados por coronavírus

Portugal regista hoje 140 mortes associadas à covid-19, mais 21 do que no domingo, e 6.408 infetados (mais 446), segundo o boletim epidemiológico divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS).

O relatório, com dados atualizados até às 24:00 de domingo, indica que a região Norte é a que regista o maior número de mortes (74), seguida da região Centro (34), da região de Lisboa e Vale do Tejo, com 30 óbitos, e do Algarve, que hoje regista dois mortos.

Relativamente a domingo, em que se registavam 119 mortes, hoje observou-se um aumento de 17,6% (mais 21).

De acordo com dados da DGS, há 6.408 casos confirmados, mais 446 (um aumento de 7,48%), face a domingo.

11h13 (CET) - Clubes europeus perdem cerca de um terço no valor dos plantéis por causa da Covid-19

A pandemia da Covid-19, que levou à interrupção da maioria dos campeonatos de futebol, provocou a perda de cerca de um terço no valor dos plantéis das cinco principais ligas europeias, segundo o Observatório do Futebol (CIES).

O estudo realizado pelo CIES incide nos campeonatos de Inglaterra, Espanha, Alemanha, Itália e França, indicando que o valor de transferência dos jogadores cairá perto de 28%, de 32,7 para 23,4 mil milhões de euros (ME), se não se disputarem jogos ou não existirem renovações até ao final de junho.

De acordo com CIES, a maior perda percentual é estimada para o Marselha, treinado pelo português André Villas-Boas, com uma queda de 38% (de cerca de 97 ME), e a menor seria do Brest, com menos 16% do valor antes da pandemia.

Os ‘gigantes’ FC Barcelona e Real Madrid têm perdas estimadas na ordem dos 366 ME (-31,3%) e 350 ME (-31,8%), respetivamente, e o Paris Saint-Germain de 302 ME (-31,4%).

10h49 (CET) - Espanha regista ligeira descida para 812 do número diário de mortos

Espanha registou, nas últimas 24 horas, 812 mortos com o novo coronavírus, uma ligeira redução do número de vítimas num só dia, elevando o balanço total para 7.340, segundo a última atualização das autoridades sanitárias.

Os números do Ministério da Saúde espanhol revelam ainda um aumento de 6.398 no número de infetados, menos do que os 6.549 novos casos anunciados no domingo.

Desde o início da pandemia, o país registou um total de 85.195 casos de covid-19, dos quais 7.340 morreram e 16.780 tiveram alta e são considerados como curados.

A Espanha é o segundo país no mundo com maior número de mortes, depois da Itália que tem 10.779 vítimas mortais em 97.689 casos registados até domingo.

10h30 (CET) - Quase 5.000 novos casos diagnosticados na Alemanha

A Alemanha registou nas últimas 24 horas 4.751 novos casos diagnosticados de covid-19, somando, no total, 57.298, anunciou o Instituto Robert Koch (RKI), que contabiliza um total de 455 vítimas mortais no país.

Segundo os números da página oficial da entidade responsável pela prevenção e controlo de doenças, os estados regionais da Baviera e da Renânia do Norte-Vestefália contabilizam, em conjunto, mais de um terço dos casos totais do país, com 13.989 e 12.178 respetivamente.

A Alemanha quer adotar a estratégia da Coreia do Sul no combate ao novo coronavírus, multiplicando os testes e colocando mais pacientes de quarentena.

De acordo com as autoridades, o país realiza entre 300 mil e 500 mil testes por semana, ultrapassando os países vizinhos. O governo de Berlim quer chegar aos 200 mil testes por dia.

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da covid-19, já infetou mais de 697 mil pessoas em todo o mundo, das quais morreram mais de 33.200.

Dos casos de infeção, pelo menos 137.900 são considerados curados.

Depois de surgir na China, em dezembro, o surto espalhou-se por todo o mundo, o que levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a declarar uma situação de pandemia.