Última hora
This content is not available in your region

Presidente do BCE "pressiona" Eurogrupo a entender-se

euronews_icons_loading
Presidente do BCE "pressiona" Eurogrupo a entender-se
Direitos de autor  Isabel Marques da Silva, correspondente da euronews em Bruxelas
Tamanho do texto Aa Aa

A presidente do Banco Central Europeu (BCE), Christine Lagarde, quis dar um "empurrão" ao Eurogrupo para que chegue a acordo sobre as medidas para responder ``a crise criada pela pandemia, na reunião desta quinta-feira, por videoconferência.

O artigo de opinião que fez publicar, esta quinta-feira, na imprensa europeia, incluindo em Portugal, exorta os ministros das Finanças da zona euro a serem solidários, recordando que não basta a política monetária do BCE e que os orçamentos dos Estados-membros ter`ão de ser reforçados num espírito de apoio recíproco.

Palavras que deverão cair bem na opinião pública portuguesa, habituada aos apelos constantes do primeiro-ministro, António Costa, para que haja maior solidariedade na União Europeia de forma a que todos se possam financiar nos mercados com taxas de juro mais baixas.

No caso de Portugal, obter empréstimos no valor de dois por centro do Produto Interno Bruto, como se discute, equivaleria a quatro mil milhões de euros, mas o país já está a pagar juros de uma grande dívida pública contraída durante a anterior crise.

Mário Centeno, chamado "Cristiano Ronaldo" entre os ministros das Finanças, enfrenta um dos maiores desafios do seu mandato, que termina no início do verão, mantendo o tabu sobre se manterá neste campeonato.