This content is not available in your region

China debaixo do escrutínio do Ocidente

Access to the comments Comentários
De  euronews
China debaixo do escrutínio do Ocidente
Direitos de autor  Ng Han Guan/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.

A China está debaixo do escrutínio do Ocidente. O país revê em alta o número de mortes por covid-19 em Wuhan, acrescentando quase mais 1300 vítimas mortais. Enquanto as nações levantam dúvidas sobre as origens da pandemia surgem relatos em meios de comunicação norte-americanos dizendo que o vírus pode ter sido desenvolvido em laboratório.

Segundo um artigo do Washington Post, as autoridades norte-americanas avisaram sobre um problema segurança num laboratório que estuda o coronavírus. Especialistas norte-americanos estão a investigar a ideia do vírus ter saído acidentalmente deste laboratório, em instalações governamentais, perto de Wuhan.

Os aliados de Washington estão a tratar a informação com cautela, mas dizem que a China tem muitas perguntas para responder.

"Creio que este assunto precisa de ser bastante aprofundado após a crise, é preciso avaliar todas as lições inclusive sobre o surto do vírus. Creio que é algo inevitável que deve ser dirigido pela ciência. O que acabei de dizer é que avaliaríamos a situação com muito cuidado, juntamente com todos os parceiros internacionais - com a OMS e outras organizações internacionais - sobre a origem deste surto e sobre o que pode ser feito para evitar que aconteça no futuro".
Dominic Raab
chefe da diplomacia britânica

O presidente de França, Emmanuel Macron, também questionou a forma como Pequim lidou com a pandemia, dizendo numa entrevista ao Financial Times que: "Há claramente coisas que aconteceram que desconhecemos" - embora não se estivesse a referir à teoria do laboratório de Wuhan, concretamente.

Uma teoria que foi desmentida por Pequim:

Em relação à origem e à forma de transmissão do novo coronavírus, a posição da China é clara. Sempre acreditamos que esta é uma questão científica e requer avaliação profissional de cientistas e médicos especializados. O responsável da OMS afirmou muitas vezes que não há evidências que o novo coronavírus tenha tido origem no laboratório.
Zhao Lijian
Porta-voz Ministério dos Negócios Estrangeiros da China

Com a pressão do Ocidente a aumentar, o Presidente chinês encontrou apoio em Moscovo, com Vladimir Putin a agradecer a cooperação da China durante a crise.

Embora as causas da pandemia permaneçam incertas, as consequências são evidentes, e os líderes mundiais concordam num aspeto: na necessidade de uma colaboração contínua para a ultrapassar.