Última hora
This content is not available in your region

Roménia renova apelo ao confinamento durante a Páscoa Ortodoxa

euronews_icons_loading
Roménia renova apelo ao confinamento durante a Páscoa Ortodoxa
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

A mensagem de distanciamento social na Roménia tornou-se particularmente eficaz após o discurso sombrio que o presidente fez, para apelar ao confinamento durante as celebrações da Páscoa Ortodoxa, este fim de semana.

A Roménia implementou medidas mais duras do que os países vizinhos. A polícia está em força nas ruas. Os militares foram mobilizados para garantir que as interdições são respeitadas.

Caros cidadãos, gostava de salientar a mesma coisa que dizem os médicos, o ministro da Saúde, os especialistas da Organização Mundial de Saúde: fiquem em casa. Caso contrário, a seguir às celebrações da Páscoa, teremos funerais.
Klaus Iohannis
Presidente da Roménia

O primeiro caso de coronavírus na Roménia foi confirmado a 26 de fevereiro. O número de vítimas mortais ronda as quatro centenas, num país com 19 milhões de habitantes. Na cidade de Suceava, no norte, a situação tornou-se particularmente grave: cerca de 300 médicos e enfermeiros foram infetados. Os militares tiveram de intervir.

O hospital foi pura e simplesmente dizimado pela epidemia. Os profissionais de saúde ficaram à beira do colapso. Apenas 20% deles continuaram aptos a trabalhar. Há secções inteiras com quase ninguém. Tinham grandes dificuldades em providenciar os cuidados médicos.
DANIEL DERIOIU
Médico hospital de Suceava

Ainda assim, a realidade romena está bem distante do que tem acontecido em Espanha ou Itália. Uma das justificações é que os especialistas romenos adotaram rapidamente os ensinamentos dos congéneres daqueles países. O doutor Raed Arafat é um dos responsáveis pela organização das medidas de prevenção neste país: "Os vírus não conhecem fronteiras. Estamos todos na mesma situação. Alguns de nós encontram-se na pior fase, mas todos lidamos com os mesmos riscos. Aqui estamos todos a trabalhar em conjunto".

Existem muitas restrições no que toca às viagens. Como se pode ver, esta é a entrada para a capital de Bucareste, que costumava estar sempre cheia. Os vôos também foram cancelados. Não é possível viajar de avião de e para zonas bastante afetadas pelo surto de coronavírus em todo o mundo. Ainda assim, a grande maioria dos romenos é ortodoxa e a Páscoa ortodoxa está a chegar; portanto, as autoridades enfrentam um grande desafio nos próximos dias, com dezenas de milhares de pessoas que, de alguma forma, tentarão ir de férias.
MARI JEANNE ION
Euronews