Última hora
This content is not available in your region

Países europeus anunciam planos de desconfinamento

euronews_icons_loading
Países europeus anunciam planos de desconfinamento
Direitos de autor  AP
Tamanho do texto Aa Aa

Passo a passo, os países europeus anunciam os planos de desconfinamento, mesmo se o regresso a uma vida normal se adivinhe demorado. França está em confinamento desde o dia 17 de março e o país anuncia o levantamento do bloqueio de forma progressiva e controlada.

Estamos a preparar-nos, gradualmente, para o dia 11 de maio, monitorizando todos os indicadores, e fazendo a verificação departamento por departamento, para que possamos dar início às operações nessa data. Se os indicadores não estiverem reunidos, não faremos o desconfinamento a 11 de maio, ou será feito com mais rigor.
Edouard Philippe
Primeiro-ministro de França

Espanha também planeia a transição para um regresso a uma nova normalidade no final de Junho. Como a pandemia afetou as regiões espanholas de forma diferente, o primeiro-ministro do país, Pedro Sánchez, anunciou um plano "gradual" aprovado na reunião do Conselho de Ministros. O desconfinamento vai acontecer em quatro fases sem datas fixas e cada uma com um maior nível de abertura. O ano letivo será retomado em setembro.

Segundo o primeiro-ministro da Grécia, Kyriakos Mitsotakis, o desconfinamento progressivo vai ter lugar a partir de 4 de maio - começando pelo pequeno comércio, salões de beleza e barbearias.

A saída da quarentena vai acontecer passo a passo. Ninguém pode descartar um possível regresso da ameaça. O nosso objetivo será localizá-la rapidamente, para que quaisquer novas restrições sejam feitas a nível local e não afetem o país inteiro. Na próxima segunda-feira, 4 de maio, serão levantadas as restrições à circulação de cidadãos. Por outras palavras, as autorizações por escrito serão canceladas.
Kyriakos Mitsotakis
Primeiro-ministro da Grécia

O país levantou as medidas no dia 23 de março, para travar a propagação do novo coronavírus e o confinamento geral paralisou a vida económica da nação.

O estado de emergência em Portugal termina no dia 2 de maio, uma data confirmada pelo Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, apela ao esforço cívico e reitera que as medidas de contenção continuam a ser essenciais para ultrapassar a pandemia de Covid-19.