Última hora
This content is not available in your region

Autoridades norte-americanas investigam descoberta de corpos em decomposição

euronews_icons_loading
Autoridades norte-americanas investigam descoberta de corpos em decomposição
Direitos de autor  Mark Lennihan/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

As autoridades de Nova Iorque lançaram uma investigação na sequência da macabra descoberta de quarta-feira, quando dezenas de corpos em decomposição foram encontrados no interior de uma carrinha alugada por uma agência funerária, em Brooklyn. O responsável pela agência defende-se com a sobrecarga de trabalho causada pela pandemia e garante que só no mês de abril teve mais trabalho que em todo o ano passado. Sublinha que como tem a morgue cheia com mais de uma centena de corpos, foi obrigado a usar também as viaturas.

Só na cidade de Nova Iorque já morreram mais de 18 mil pessoas, nos Estados Unidos mais de 63 mil, mas Donald Trump prefere olhar para fora. O Presidente norte-americano diz estar confiante que o vírus teve origem num laboratório de Wuhan e acrescenta que "a Organização Mundial da Saúde devia ter vergonha por se comportar como uma agência de relações públicas da China".

Ainda assim, o receio da covid-19 começa a chegar à administração Trump e o vice-presidente Mike Pence usou uma máscara de proteção em público pela primeira vez durante uma visita a uma fábrica da General Motors que tem estado a produzir ventiladores.

Ao invés, uma boa parte da população continua alheia à ameaça e centenas de pessoas, algumas armadas, tentaram invadir a sessão legislativa onde se discutia o prolongamento do estado de emergência no Michigan. A entrada foi impedida pelas forças policiais.