África aproxima-se dos 2000 mortos por covid-19

Virus Outbreak South Africa Daily Life
Virus Outbreak South Africa Daily Life Direitos de autor Themba Hadebe/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews com Lusa
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button

O novo coronavírus continua a alastrar pelo continente africano e já está presente em 53 dos 55 países.

PUBLICIDADE

África aproxima-se dos 2000 mortos e 50 mil casos associados à covid-19, segundo a última atualização dos dados oficiais do continente.

De acordo com o Centro de Controlo e Prevenção de Doenças da União Africana (África CDC), nas últimas 24 horas o número de mortos subiu de 1.843 para 1.959, enquanto as infeções aumentaram de 47.118 para 49.352. Já o número total de doentes recuperados subiu de 15.587 para 16.315.

A pandemia afeta 53 dos 55 países e territórios de África, com cinco países – África do Sul, Argélia, Egito, Marrocos e Nigéria - a concentrarem cerca de metade das infeções pelo novo coronavírus e mais de dois terços das mortes associadas à doença.

O Egito regista 452 mortos e 7.201 infetados, a África do Sul conta 148 mortos e 7.572 doentes infetados, enquanto Marrocos totaliza 181 vítimas mortais e 5.219 casos e a Nigéria tem 98 mortos e 2.950 infetados.

O maior número de vítimas mortais regista-se, porém, na Argélia, com 470 óbitos em 4.838 doentes infetados.

Apenas o Lesoto e a República Saarauí continuam sem notificar casos de covid-19.

Entre os países africanos lusófonos, a Guiné-Bissau é o que tem mais infeções, com 475 casos, incluindo o primeiro-ministro no poder e mais três membros do seu Governo, e regista dois mortos.

São Tomé e Príncipe tem 187 casos e quatro mortos e Cabo Verde tem 186 infeções e dois mortos.

Moçambique conta com 81 doentes infetados e Angola tem 36 casos confirmados de covid-19 e dois mortos.

A Guiné Equatorial, que integra a Comunidade dos Países de Língua Portuguesa (CPLP), tem 439 casos positivos de infeção e quatro mortos, segundo o África CDC.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alemanha promete milhões em ajuda ao Sudão no aniversário da guerra

Só em janeiro, Canárias receberam mais migrantes do que na primeira metade de 2023

Vitória de Trump faria com que África (e o mundo) entrasse numa espiral de inferno climático