Última hora
This content is not available in your region

Alunos em dificuldade nos bairros sociais franceses

euronews_icons_loading
Alunos em dificuldade nos bairros sociais franceses
Direitos de autor  euronews
Tamanho do texto Aa Aa

Há muito que os bairros sociais nos subúrbios de França são um símbolo da desigualdade social e económica no país. Devido à crise sanitária desencadeada pela pandemia de Covid19, a vida nestes subúrbios tornou-se ainda mais difícil.

Como para Carmen, que faz limpezas num hospital. Tem 6 filhos que têm dificuldade em acompanhar o programa escolar: "Passo mais tempo no trabalho do que em casa. Então, deixei meus filhos nas mãos de professores "online" para seguirem as atividades escolares em casa".

Sem computador em casa, Myriam, a filha mais nova, seguiu as aulas pelo telefone:"Fiz uma folha de trabalho com as aulas que tive. Vi e fiz todos os exercícios que os professores me enviaram e depois enviei o trabalho por e-mail."

Para o irmão de Myriam, não foi assim tão simples. O telefone dele não funciona e não conseguiu ligação com o tablet que a escola lhe emprestou.

A primeira dificuldade (que os alunos enfrentam) é esta lacuna digital que se fala muito. Eu sabia que ela existia, mas não sabia que era assim tão mau. Muitos dos meus alunos não têm computador ou há apenas um computador em casa e como existem outros irmãos e irmãs e os pais também precisam de o utilizar às vezes para o tele-trabalho - é complicado. As crianças destas zonas não têm um quarto só para. Vivem em espaços muito pequenos. Não me atrevo a dar aulas em videoconferência, porque não quero que os alunos se sintam julgados.
Elise Boscherel
Professora

Os professores dizem que é algo que terá impacto no desenvolvimento das crianças de toda uma geração.

Mesmo antes da crise, a educação nos subúrbios mais pobres de França já era um desafio. Aqui, 27% dos estudantes abandonam o sistema escolar sem diploma. A taxa de analfabetismo é de 15%.

A educação tem sido considerada um passaporte para a ascensão social. Os alunos mais pobres de França sofreram um duro golpe devido à crise de Covid19 - que pode prejudicar ainda mais as suas oportunidades para um futuro melhor.