Última hora
This content is not available in your region

"Não" ao confinamento

euronews_icons_loading
"Não" ao confinamento
Direitos de autor  THOMAS KIENZLE/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Uma passagem fronteiriça entre a Alemanha e a França, junto à localidade de Lembach, foi reaberta este sábado numa "rebelião" simbólica por parte dos eleitos locais contra uma das restrições decretadas por ambos os países para lutar contra a propagação do coronavírus.

Charles Schlosser, presidente da Câmara de Lembach: "Decretámos que não queremos voltar a ver barreiras entre os nossos territórios".

A Alemanha assistiu este fim-de-semana a várias manifestações contra as restrições decretadas pelo governo em Berlim.

Na capital foram várias dezenas a desafiar a proibição de realizar ajuntamentos de mais de cinquenta pessoas e, tanto em Berlim como em Estugarda, foram vários milhares a manifestar-se contra as medidas de confinamento.

Na Suíça, o desconfinamento começou há duas semanas mas, mesmo assim, centenas de pessoas manifestaram-se em frente ao Parlamento, em Berna, afirmando que as restrições em vigor violam os seus direitos fundamentais. O protesto teve eco em várias outras cidades suíças.

Na capital polaca, Varsóvia, a polícia deteve perto de 40 pessoas que participavam numa manifestação organizada por pequenos empresários para exigir ajudas mais eficientes por parte do Estado durante o período de confinamento e a estagnação do comércio. Os manifestantes também pediam o levantamento das restrições em vigor no país.