Última hora
This content is not available in your region

China desiste de apresentar objetivos económicos

euronews_icons_loading
China desiste de apresentar objetivos económicos
Direitos de autor  Ng Han Guan/ Associated Press
Tamanho do texto Aa Aa

Este ano, a China não vai apresentar objetivos económicos a cumprir até ao final do ano. Um anúncio raro, feito pelo primeiro-ministro Li Keqiang, na terceira reunião anual do Congresso Nacional Chinês, devido às incertezas causadas pela crise sanitária causada pelo coronavírus.

Disse Li Keqiang: "Sob a liderança do Comité Central do Partido Comunista Chinês e do camarada presidente Xi Jinping, através do trabalho árduo e do sacrifício de toda uma nação, conseguimos resultados extraordinários na nossa resposta à Covid-19".

A sessão serviu também para aprovar novas medidas sanitárias. Li Keqiang prometeu penas para quem quebrar a proibição de venda e consumo de animais selvagens, o que se acredita que tenha estado na origem do vírus.

Quanto às províncias autónomas de Macau e Hong Kong, o primeiro-ministro prometeu reforçar a política conhecida como "um país, dois sistemas", mas ao mesmo tempo endurecer a política para com os contestatários. Isto inclui uma polémica lei contra a sedição em Hong Kong. Os militantes pró-democracia no território temem que isso signifique, na prática, o fim da autonomia de Hong Kong.