EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Ciclone destruidor na Baía de Bengala

Ciclone destruidor na Baía de Bengala
Direitos de autor Bikas Das/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Bikas Das/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Depois da passagem do ciclone Amphan, contam-se os mortos e os desaparecidos. As autoridades da Índia e do Bangladeche tentam agora restabelecer a energia e reparar ou desobstruir as vias de comunicação.

PUBLICIDADE

A passagem do violento ciclone Amphan pela região da Baía de Bengala, na Índia e no Bangladeche já provocou pelo menos 106 mortos. O primeiro-ministro indiano prometeu ajudas no valor de 120 milhões de euros para ajudar a minimizar os estragos numa zona em que milhões de pessoas vivem em condições precárias.

A maior parte das vítimas mortais registou-se no Estado indiano de Bengala, oitenta. A maioria dos óbitos deveu-se à queda de árvores, cabos elétricos e construções.

O balanço ainda é provisório. Estima-se que o número de mortos e desaparecidos cresça nos próximos dias.

Parte do país está paralisada com falta de energia e vias de comunicação cortadas.

Pouco a pouco, as populações começam a regressar aos locais de residência à medida que as autoridades restabelecem os serviços e limpam os destroços provocados pelo fenómeno.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ciclone Remal faz mais de 30 mortos no Bangladesh e na Índia

Mau tempo já provocou mais de 70 mortes na Índia

Deslizamento de terras na Etiópia mata mais de 200 pessoas