Última hora
This content is not available in your region

Governo alemão resgata Lufthansa

euronews_icons_loading
Governo alemão resgata Lufthansa
Direitos de autor  Michael Probst/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Lufthansa e o governo alemão chegaram a acordo para uma operação de resgate no valor de 9 mil milhões de euros, para impulsionar o setor de aviação. Com este pacote de resgate o governo terá dois assentos no conselho de administração e uma participação de 20% no grupo - proprietário de companhias aéreas na Alemanha, Áustria, Suíça e Bélgica.

A empresa vai encerrar a operadora de baixo custo Germanwings e planeia eliminar 10 mil postos de trabalho.

Segundo o ministro das Finanças da Alemanha, Olaf Scholz, o compromisso preparado tem em conta o momento atual e quando a empresa voltar a funcionar normalmente, o estado venderá as suas ações. Disse ainda ser esta a sua esperança enquanto ministro e que a pequena margem de lucro vai permitir o financiar os pedidos de apoio de várias outras empresas, não apenas da Lufthansa.

Trata-se da maior operação de resgate desde a crise do novo coronavírus. As autoridades de Berlim criaram um fundo de 100 mil milhões de euros para dar apoio a empresas atingidas pela crise sanitária.

O empréstimo do Estado francês no valor de 7 mil milhões de euros concedido à Air France-KLM no mês passado incluiu um compromisso para reduzir as emissões de carbono para metade até 2024.

As transportadoras aéreas norte-americanas American Airlines, United Airlines e Delta Air Lines também pediram ajuda ao estado.