This content is not available in your region

Lar francês testa cápsula para encontros dos idosos com as famílias

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
video
video   -   Direitos de autor  AFP

O lar da Fundação Schadet-Vercoustre, em Bourbourg, no norte de França, está a experimentar uma solução para que os idosos e as famílias se possam encontrar. Uma cápsula insuflável, que permite que os visitantes e os residentes se vejam e se toquem em segurança.

Uma ideia simples; mas uma verdadeira revolução em tempos de crise pandémica:

Nathalie Szczepaniak, esposa de um residente, está encantada: "Não pudemos vir vê-lo durante dois meses e, assim que disseram na televisão que podíamos vir visitá-los, a diretora preparou tudo e podíamos vê-los, mas numa sala por detrás dos vidros. E esta semana telefonei para marcar outra visita e isto foi uma surpresa. É genial! Podemos tocar-nos, sentir o calor através do plástico... É muito, muito, muito agradável", conta.

O residente entra por um lado; o visitante por outro. Estão separados por uma fina parede flexível e transparente. Não há, portanto, troca de ar de um volume para o outro e tudo é desinfectado entre cada visita.

A diretora do lar, Audrey Bernard, fala dos benefícios destes encontros: "Estas visitas são essenciais. Vemos as pessoas a melhorarem. Já víamos um efeito muito positivo quando podiam ver-se através do vidro, mas com esta cápsula há, verdadeiramente, um retomar de energia, uma nova vontade. Vemos os sorrisos nos rostos, tanto das famílias como dos idosos e isso é muito gratificante".

A cápsula está em fase de experimetação no jardim deste lar. O fabricante promete alargar a produção se houver procura. Para já, cresce a lista de espera para as visitas da próxima semana, enquanto vários lares, que já mostaram interesse, procuram financiamento. Cada cápsula, com todo o seu equipamento, custa entre 7.500 e 10 mil euros.