Última hora
This content is not available in your region

NASA prepara futuro da exploração espacial

euronews_icons_loading
NASA prepara futuro da exploração espacial
Direitos de autor  Bill Ingalls/(NASA/Bill Ingalls) For copyright and restrictions refer to - http://www.nasa.gov/multimedia/guidelines/index.html
Tamanho do texto Aa Aa

Dois astronautas da NASA chegaram em segurança à Estação Espacial Internacional (ISS). A cápsula da empresa SpaceX com os autronautas Doug Hurley e Bob Behnken a bordo chegou à estação sem problemas, depois de ter saído de Cabo Canaveral, nos Estados Unidos.

Segundo os austronautas acoplou automaticamente, sem necessidade de assistência e cumpriu "muito bem" a missão.

Creio que foi um momento para as pessoas refletirem sobre o que há de bom na exploração e sobre o que há de bom nos Estados Unidos, assim como sobre o que pode ser conseguido quando trabalhamos em conjunto.
Jim Bridenstine
Administrator da NASA

A missão faz história, já que a Space X, de Elon Musk, também dono da Tesla, se tornou na primeira empresa privada a enviar astronautas até ao espaço.

A agência espacial norte-americana tem um ambicioso plano de voltar à Lua até 2024 e a construção de uma estação espacial permanente no satélite até 2028.

Planos que fazem parte do programa Artemis, em colaboração com outros parceiros comerciais e internacionais. O Programa também convida as agências espaciais de outras nações a participarem nesta nova etapa da exploração espacial.

A base na Lua será um ponto de passagem para o próximo grande salto para a humanidade: enviar astronautas até Marte.

Embora a Europa nisso não esteja envolvida no projeto de lançamento, também faz parte do programa.

A Europa é parte integrante do programa da ISS e também do futuro programa de exploração, com os mesmos parceiros da ISS. Ainda não temos nossos meios autónomos para transportar astronautas até ao espaço, mas estamos a trabalhar ativamente em futuros veículos de exploração.
Léopold Eyharts
Ex-Astronauta - Agência Espacial Europeia

A missão foi igualmente importante para a NASA pois trata-se do primeiro voo espacial tripulado, a partir de solo norte-americano, desde 2011. Começa uma nova corrida à conquista do espaço.