Última hora
This content is not available in your region

Espanha inicia período de teste ao turismo com 11 mil alemães

euronews_icons_loading
Espanha inicia período de teste ao turismo com 11 mil alemães
Direitos de autor  Joan Mateu/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Já estão em Espanha os primeiros turistas a chegar ao país nesta nova era marcada pela pandemia.

O grupo oriundo de Dusseldorf que aterrou esta segunda-feira de manhã em Maiorca faz parte de um projeto-piloto que prevê levar para as baleares 10,9 mil turistas alemães até final de junho para uma estadia mínima de cinco noites.

O objetivo é testar a eficácia dos protocolos de segurança que vão estar em vigor em Espanha durante a temporada de férias.

O projeto conta com a colaboração de três agências de turismo, companhias aéreas e vários hotéis por onde os turistas vão ser instalados nas ilhas de Maiorca, Menorca e Ibiza.

O arranque deste período experimental foi antecipado uma semana face ao previsto.

Para a diretora do Hotel Rio Bravo, em Maiorca, "o importante é que corra tudo bem."

"Para nós, é muito importante reativar a economia. Não só para as empresas, mas também para os trabalhadores", sublinhou Xisca Sitja.

Tal como os hotéis envolvidos no projeto, também os bares, restaurantes e o pequeno comércio das ilhas se prepara para um verão diferente.

Com a Covid-19 ainda ativa pela Europa, a experiência vai ser seguida de perto pelas autoridades de saúde em coordenação com o governo central.

Se alguém apresentar sintomas, será isolado num dos apartamentos alugados para o efeito pelo governo regional.

Entre os residentes de Maiorca existe otimismo. Um homem que passeava junto ao areal mostrou-se satisfeito pela experiência com os turistas alemães.

"É uma forma de começar a mexer a economia e, na verdade, até há espaço suficiente para todos nas praias", diz-nos, a apontar para o areal.

A diretora do turismo na cidade de Palma de Maiorca avisa que "este verão não haverá muita gente na ilha"

"Uns podem gostar, outros não, mas o importante é que não se repitam os grandes ajuntamentos", defendeu Elena Navarro.

Ao voo de Dusseldorf, seguiu-se outro depois de almoço oriundo de Frankfurt. Até final de junho, há 47 voos autorizados nas baleares.

Se tudo correr bem, em julho, já estão a ser preparados os planos para haver muito mais.