Última hora
This content is not available in your region

Eurodeputada alemã partilha experiências de racismo

euronews_icons_loading
Eurodeputada alemã partilha experiências de racismo
Direitos de autor  Francisco Seco/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Pierrette Herzberger-Fofana, a primeira eurodeputada alemã de origem africana, foi aplaudida de pé no Parlamento Europeu após a sua intervenção contra o racismo onde referiu as próprias experiências.

Herzberger-Fofana contou que um grupo de polícias a impediu de filmar uma cena numa estação de comboios onde estariam a assediar dois jovens negros.

À euronews, conta que teve algumas experiências negativas em Bruxelas. Quando diz que é deputada, a reação das pessoas é de surpresa e por vezes duvidam. Certa vez, perguntou se o restaurante onde ia era frequentado pelos eurodeputados e ao invés de responderem sim ou não começaram por dizer "não tens dinheiro suficiente para entrar ali".

Pierrete Herzberger-Fofana é, também, copresidente do intergrupo antirracismo e diversidade do Parlamento Europeu. A eurodeputada salientou que a Europa não deve ficar cega nem para o racismo nem para a brutalidade policial, sublinhando que estes não são problemas exclusivos dos Estados Unidos da América.

A União Europeia tem de reconhecer que o racismo estrutural existe e não deve negá-lo. Herzberger-Fofana defende que é necessário "tomar medidas concretas, porque a retórica acabou. Estamos prontos para trabalhar com a polícia. Não apontamos o dedo à polícia." A parlamentar defende que "queremos apenas, ao nível da Europa, uma força policial mais humana"

Nas últimas semanas, a Europa foi palco de várias manifestações contra o racismo, na sequência da morte de George Floyd, por um polícia, nos Estados Unidos.