Última hora
This content is not available in your region

Aleksandar Vučić reforça poder na Sérvia

euronews_icons_loading
Aleksandar Vučić reforça poder na Sérvia
Direitos de autor  Darko Vojinovic/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A crónica de uma vitória anunciada. O Partido Progressista da Sérvia arrasou nas legislativas e conseguiu mais de sessenta por cento dos votos. O líder do partido, que é também presidente da República, não hesitou em cantar vitória, sublinhando que ganharam de forma convincente e em sítios onde nunca o haviam feito.

Aleksandar Vučić viu o poder reforçado mas os números esmagadores não traduzem necessariamente a vontade popular. As eleições foram boicotadas pelos principais partidos da oposição por considerarem que não existiam condições democráticas e o boicote dos eleitores foi superior a cinquenta por cento.

Entre os restantes participantes, quem mais se aproximou foi a coligação de esquerda que juntou socialistas, comunistas e verdes e que pouco passou dos dez por cento dos votos.

A Aliança para a Sérvia, a voz mais ativa da oposição, reforçou as críticas ao estado da democracia no país e ao declínio na liberdade de imprensa.

Apesar da vitória arrasadora do partido de Vučić, Dragan Đilas admite estar feliz por ver que muitas pessoas tiveram a coragem de dizer não a todas as loucuras que têm acontecido no país.

O escrutínio foi acompanhado de perto por observadores internacionais. Entretanto, a União Europeia foi apanhada na teia da política interna sérvia. A oposição quer que Bruxelas entre em ação para preparar o terreno para novas eleições, já o partido no poder tinha prometido acelerar o processo de integração na União Europeia. Apesar do resultado nas eleições, o país está dividido politicamente.