Última hora
This content is not available in your region

Coronavirus avança com mais consistência para o interior do Brasil

Access to the comments Comentários
De  Euronews
euronews_icons_loading
Cemitério municipal de Nova Iguaçu, 30 de junho 2020.
Cemitério municipal de Nova Iguaçu, 30 de junho 2020.   -   Direitos de autor  Leo Correa/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

A realidade da pandemia de coronavirus no Brasil está a transformar-se. Depois de atingir em força os grandes centros urbanos, o virus avança agora com mais consistência para o interior. Ou seja, o cenário pode agravar-se em termos de resposta às vítimas graves da peste moderna, explica Margareth Dalcolmo, pneumologista e investigadora do instituto FIOCRUZ.

"Hoje, a epidemia dirige-se, da mesma maneira, para o interior, o que cria uma grande dificuldade para o país. Porquê? Porque menos de 20% dos municipios têm condições reais para tratar doentes em estado grave e não temos uma logistica eficiente, como nos países europeus, com o norte de França e a Alemanha. Não temos a logistica de transporte de pacientes", explica Margareth Dalcolmo.

O país, com quase do tamanho da Europa, está com políticas de confinamento diversas e há mesmo cidades, como Belo Horizonte e Cuiabá, que recuaram no aliviar de restrições deixando apenas aberto o comercio de produtos essenciais.

"Estas cidades (onde o número de casos e vítimas aumenta e diminui) vão ter que se «abrir» e se «fechar». Por isso, essa oscilação vai acontecer como já acontece nalgumas cidades europeias", acrescenta Margareth Dalcolmo.

O Brasil soma cerca de 60 mil mortes associadas à Covid-19, perto de um milhão e meio de casos e quase 800 mil pessoas recuperadas.