Christo no Centro Georges Pompidou

Christo no Centro Georges Pompidou
Direitos de autor 
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Artista morreu a 31 de maio em Nova Iorque, de causas naturais. Era conhecido por "embrulhar" monumentos como a Pont-Neuf, em Paris, ou o Reichstag, em Berlim. Em 2021 é a vez do Arco do Triunfo, na capital francesa.

PUBLICIDADE

Paris presta homenagem a Christo, um mês depois da morte do artista. O Centro Georges Pompidou reabriu portas com uma exposição adiada por causa do confinamento forçado. A mostra passa em revista o período parisino do mestre que "embrulhou" monumentos como a Pont-Neuf e da esposa, a também artista Jeanne-Claude.

A famosa ponte parisina esteve embalada durante 15 dias em 1985.

"Esta exposição, que acabou por não abrir ao público porque coincidiu com o início do confinamento, pode agora ser contemplada de uma maneira especial porque temos todos de usar máscaras e porque neste caso se trata de ver elementos embrulhados. Por isso há qualquer coisa de estranho que se produz na mente do público", sublinhou a curadora chefe do Centro Georges Pompidou, Sophie Duplaix.

Mais do que nunca, a obra da dupla Christo-Jeanne-Claude permanece viva. No outono de 2020 será a vez concretizar o projeto que estava previsto de "embrulhar" o Arco do Triunfo.

Enquanto isso, a exposição "Christo e Jeanne-Claude Paris!" pode ser visitada até 19 de outubro, no Centro Goerges Pompidou, em Paris. Com máscara.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

"The place to be": Art Paris 2024 coloca as galerias de arte francesas no centro das atenções

Jogos Olímpicos de Paris: voluntários iniciaram formação

Notre-Dame vai receber cadeiras de carvalho maciço que “duram séculos”