Última hora
This content is not available in your region

Pequim ameaça retaliar contra Londres

euronews_icons_loading
Pequim ameaça retaliar contra Londres
Direitos de autor  Vincent Yu/AP
Tamanho do texto Aa Aa

A China ameaçou o Reino Unido com represálias caso Londres avance com a promessa de alargar os direitos de imigração aos residentes de Hong Kong, depois da entrada em vigor da nova Lei de Segurança aprovada por Pequim e que os britânicos consideram ser uma violação do acordo de transferência de soberania.

"Consideraria mudar-me, porque agora reúno as condições para trabalhar lá. É uma opção. Se eu reúno as condições, então posso ir à procura de um emprego", diz uma residente de Hong Kong.

"Como pessoas de Hong Kong, não temos motivos para estar satisfeitos com as notícias. Isso porque depois de quase um ano de combate, devemos ficar aqui a lutar pelo nosso lugar", explica outra residente.

O Reino Unido considera alargar o acesso à cidadania britânica aos habitantes de Hong Kong. Há quem estime que a China pode tentar impedir os residentes de saírem do território mas alguns analistas não acreditam nessa possibilidade. Andreas Fulda, do Instituto de pesquisa asiática da Universidade de Nottingham, explica que "há cerca de sete milhões de pessoas em Hong Kong que podem ir de férias, fazer viagens de negócios para o sudeste asiático, para a América do Norte e para a Europa. Portanto, a não ser que esteja numa lista negra, não acredito que possam impedir uma população inteira de deixar Hong Kong. Se assim fosse, aquele território tornar-se-ia numa grande prisão ao ar livre", conclui.

Na quarta-feira, vigésimo terceiro aniversário da transferência da soberania britânica de Hong Kong para Pequim, começou a aplicar a controversa lei.