Reino Unido oferece residência a 3 milhões de habitantes de Hong Kong

Reino Unido oferece residência a 3 milhões de habitantes de Hong Kong
Direitos de autor AP Photo
Direitos de autor AP Photo
De  Euronews com AFP, EFE
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Resposta ao executivo chinês pela aprovação da polémica lei de segurança nacional de Hong Kong foi a anunciada pelo primeiro-ministro britânico.

PUBLICIDADE

O Governo britânico vai oferecer residência a cerca de 3 milhões de habitantes de Hong Kong para que possam viver no Reino Unido e requerer, posteriormente, a cidadania britânica.

O anúncio do primeiro-ministro Boris Johnson, que endurece a resposta à decisão do executivo chinês, surge no rescaldo da aprovação da polémica lei de segurança nacional de Hong Kong.

"Deixámos claro que se a China continuasse a seguir este caminho apresentaríamos uma nova rota para as pessoas com estatuto nacional britânico além-fronteiras entrarem no Reino Unido, concedendo-lhes a autorização limitada para estarem no território, com possibilidade de viverem e trabalharem no Reino Unido e, posteriormente, solicitarem a cidadania."

De Bruxelas também saíram críticas a Pequim, entre acusações de que a polémica lei compromete a autonomia da antiga colónia britânica.

"Esta lei corre o risco de comprometer seriamente o alto grau de autonomia de Hong Kong e de ter um efeito nocivo sobre a independência do poder judiciário e do Estado de direito. Lamentamos esta decisão", sublinhou o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

As ruas de Hong Kong encheram-se de manifestantes em protesto contra a aprovação da legislação. A polícia acabou por deter mais de 300 pessoas.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Pequim ameaça retaliar contra Londres

Primeiras detenções ao abrigo da nova lei de segurança de Hong Kong

Chanceler alemão pede à China mais abertura económica