Última hora
This content is not available in your region

Shamima Begum pode contestar perda de nacionalidade no Reino Unido

euronews_icons_loading
Shamima Begum pode contestar perda de nacionalidade no Reino Unido
Direitos de autor  أ ب عن طريق الشرطة البريطانية
Tamanho do texto Aa Aa

Shamima Begum poderá regressar ao Reino Unido e contestar a decisão do Governo, que lhe retirou a nacionalidade, pelo menos no que depende do Tribunal de Recurso britânico.

De acordo com o veredicto, que se tornou conhecido esta quinta-feira, o executivo deve garantir que a jovem de origem bangladeshi nascida no Reino Unido possa apresentar-se perante a justiça para defender o caso. Mas desconhece-se como é que a jovem de 20 anos conseguirá sair da Síria, até porque o ministério britânico do Interior já fez saber que não a transportará, à revelia da decisão imposta pelos juízes.

Foi para a Síria que Shamima viajou em 2015, juntamente com duas amigas. Deixou a escola secundária aos 15 anos e voou de Londres para Istambul, para chegar à Síria e juntar-se ao autodenominado Estado Islâmico.

Em 2019, já grávida do terceiro filho, foi encontrada num campo de detenção na Síria, onde os três filhos morreram. Em entrevista ao correspondente do jornal "The Times" disse querer regressar ao Reino Unido. Sem sucesso, porque o Governo lhe retirou, em vez disso, a cidadania, por motivos de segurança nacional.

O ministério britânico do Interior anunciou que vai recorrer da decisão hoje conhecida. De acordo com a Reuters, os juízes consideram que a jovem poderá ser presa em Londres se for considerada um risco e se houver provas suficientes de que é uma ameaça para a segurança.