Última hora
This content is not available in your region

Espanha prossegue em curva ascendente

euronews_icons_loading
Turistas em Barcelona
Turistas em Barcelona   -   Direitos de autor  Emilio Morenatti/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Sim, o Real Madrid sagrou-se campeão da Liga Espanhola. Mas, no centro de Madrid, para onde antes convergia um mar de gente, os festejos fizeram-se apenas ao som das buzinas de alguns carros.

Espanha depara-se com uma nova subida de casos de Covid-19, com os surtos mais graves a situarem-se nas regiões do nordeste do país. Só na Catalunha contaram-se cerca de 1300 novos contágiosno espaço de um dia.

Fernando Simón, diretor do Centro de Coordenação de Alertas, declara que o país "tem assistido a uma subida nas últimas semanas, ligada aos surtos em duas comunidades autónomas. Em Aragão, o registo de casos tem sido muito significativo. E, depois, há a situação da Catalunha".

França decidiu antecipar medidas mais rigorosas. A que surge em primeira linha é o uso obrigatório de máscara em todos os espaços públicos fechados.

O primeiro-ministro Jean Castex explicou que o que estava planeado "era avançar com estas medidas a 1 de agosto, numa estratégia de prevenção e não para fazer face a uma emergência. No entanto, perante a constatação de que essa data era tardia, o decreto entra em vigor já na próxima semana".

Nas ruas de Paris, há quem veja esta decisão como inevitável face ao rápido esquecimento dos gestos de proteção.

Um parisiense dizia-nos que "há muita gente farta desta situação e que, inconscientemente, começa a facilitar. Há quem respeite as distâncias e use máscara nas filas, mas às vezes pendurada nas orelhas ou debaixo do nariz. Há um relaxamento. Não é muito responsável".

As autoridades alemãs estão a adotar uma política de confinamento restrita às zonas de incidência, estando previsto o isolamento por localidade, não por área metropolitana. Em pleno verão, os habitantes dessas zonas não poderão sair.