Última hora
This content is not available in your region

Protestos sobem de tom em Portland perante anúncio de envio de agentes

euronews_icons_loading
Protestos sobem de tom em Portland perante anúncio de envio de agentes
Direitos de autor  Noah Berger/Noah Berger
Tamanho do texto Aa Aa

Em Portland, um dos epicentros dos protestos contra a injustiça racial e a violência policial, as notícias de que o presidente dos EUA, Donald Trump, enviará agentes para várias cidades despertaram ainda mais revolta.

O que começou como uma campanha de apoio ao movimento "Black Lives Matter" transformou-se num braço-de-ferro com a Casa Branca, como refere Joselyn Merrill, do coletivo "Wall of Moms", que protege os manifestantes através de um cordão humano: "Em Portland não somos uma comunidade de criminosos. Não somos uma comunidade à qual se aplique qualquer um dos termos depreciativos que a atual administração está a usar para justificar a vinda de agentes federais para a nossa cidade. Somos uma comunidade de mães, irmãos, irmãs, tias, tios, avós que se juntam em apoio ao movimento Black Lives Matter.

O autarca de Portland, o democrata Ted Wheeler, foi atingido por gás lacrimogéneo depois de se juntar a manifestantes.

O presidente dos EUA anunciou o envio de mais de 400 agentes para Chicago, Kansas City e Albuquerque, com o objetivo de combater o "crime violento." De acordo com Trump, as cidades que estão "em apuros" são "todas democratas."