Última hora
This content is not available in your region

Forças federais retiradas de Portland mas Trump deixa aviso

euronews_icons_loading
Manifestantes têm confrontado as tropas federais mobilizadas em Portland
Manifestantes têm confrontado as tropas federais mobilizadas em Portland   -   Direitos de autor  Ankur Dholakia / AFP
Tamanho do texto Aa Aa

A administração Trump e a Governadora democrata do estado de Oregon chegaram acordo para a retirada das tropas federais esta quinta-feira de Portland, cidade que se tornou epicentro dos protestos nos Estados Unidos contra o abuso de força das autoridades.

Kate Brown revelou pelo Twitter ter conseguido finalmente a retirada das forças federais após uma conversa com o vice-presidente dos Estados unidos, Mike Pence.

Na mesma publicação, a Governadora acusou os militares de se terem comportado como uma força invasora em Portland e se terem tornado numa fonte de violência durante os protestos iniciados no final de maio, motivados pelo homicídio de George Floyd sob o joelho de um polícia em Minneapolis.

A retirada das tropas federais está prevista para esta quinta-feira.

Kate Brown acrescentou que "a policia estatal do Oregon irá estar na baixa" de Portland para "proteger os direitos dos cidadãos do Oregon `a livre expressão e manter a paz".

"Vamos focalizar as exigências do movimento 'Black Lives Matter' ('a Vida dos Negros Importa') na justiça racial e na responsabilidade policial. É hora de uma ação corajosa na reforma das práticas da polícia", escreveu ainda a Governadora.

Donald Trump responde com aviso

O Presidente Donald Trump comentou o acordo com a Governadora Kate Brown recorrendo igualmente, e como é hábito, à rede social Twitter.

O chefe da Casa Branca enalteceu a intervenção do "Governo federal e da sua brilhante polícia" em Portland, garantindo que "se não tivessem entrado em Portland há uma semana, agora não haveria Portland". "Estaria queimada e arrasada", sublinhou.

Trump deixou ainda um aviso: "Se o autarca (de Portland) e a Governadora não pararem imediatamente o crime a violência cometidos por anarquistas e agitadores, o Governo Federal irá intervir e acabar o trabalho que a polícia local era suposto fazer."