EventsEventosPodcasts
Loader
Encontra-nos
PUBLICIDADE

Máscara mesmo na rua e teste à chegada são obrigatórios na Madeira

Região autónoma da Madeira prolonga situação de calamidade até final de agosto
Região autónoma da Madeira prolonga situação de calamidade até final de agosto Direitos de autor RTP/ Euronews
Direitos de autor RTP/ Euronews
De  Francisco Marques com Lusa
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Governo regional da Madeira mantém apenas oito casos ativos de Covid-19, mas prolongou situação de calamidade e apertou as medidas de contenção

PUBLICIDADE

A região autónoma da Madeira decidiu tornar obrigatório o uso de máscara em todo o arquipélago e o resultado de um teste de despistagem da Covid-19 à chegada ao território.

O teste pode ser efetuado após desembarque ou no local de partida dentro das 72 horas antes da viagem para a ilha.

As medidas foram anunciadas durante uma conferência de imprensa realizada terça-feira, na qual as autoridades madeirenses anunciaram o prolongamento da situação de calamidade na ilha até final de agosto, justificado com "razões de saúde pública" e pela "contínua chegada" à região de pessoas oriundas de países com transmissão comunitária ativa.

Em Portugal, foram anunciadas hoje mais três mortes no quadro da pandemia e 203 novos casos de infeção por SARS-CoV-2, mais de metade (146) na região de Lisboa e Vale do Tejo.

Em plena época alta do turismo, o governo regional não pretende que a exigência do teste se torne dissuasora para os visitantes e, por isso, decidiu oferecer o procedimento à chegada ou suportar eventuais custos dos testes realizados fora do arquipélago.

O viajante que se recuse a realizar o teste de despiste PCR ao SARS-Cov2 incorre no crime de desobediência e a autoridade de saúde pode, no âmbito das suas competências, determinar o confinamento obrigatório no período de tempo necessário a completarem-se 14 dias desde a sua chegada à região, em estabelecimento hoteleiro para o efeito, sendo os custos de hospedagem imputados ao viajante.
Pedro Ramos
Secretário regional de Saúde da Madeira

O uso de máscara passa agora a ser obrigatório em todos os espaços públicos do arquipélago. "Isto inclui todos os tipos de espaços públicos fechados ou abertos", sublinhou o secretário regional de Saúde da Madeira, Pedro Ramos.

Epidemia sob controlo na Madeira

Das 105 infeções por SARS-CoV-2 registadas no arquipélago até hoje, a Madeira mantém já há algum tempo apenas oito casos ativos. Cinco são "importados e identificados no contexto das atividades de vigilância implementadas na Unidade de Rastreio de covid-19 do aeroporto da Madeira" e três resultaram de transmissão local.

Sete pessoas permanecem em isolamento numa unidade hoteleira e uma outra está em isolamento em casa, é ainda indicado no boletim.

Neste momento estão a ser acompanhadas pelas autoridades de saúde dos concelhos da região 12.253 pessoas, mais 70 em relação a segunda-feira, das quais 5.119 estão em vigilância ativa (mais 32).

Só nas operações de rasteio a viajantes à entrada nos aeroportos da Madeira e do Porto Santos, até às 16:00 de terça-feira, realizaram-se 14.146 colheitas para testes à covid-19.

Editor de vídeo • Francisco Marques

Outras fontes • RTP

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Alguns hotéis em Espanha estão a pagar testes de coronavírus aos hóspedes

Taxa turística de dormida em Lisboa vai duplicar

É oficial. Marcelo marca eleições antecipadas na Madeira para 26 de maio