Última hora
This content is not available in your region

Trump diz que Berlim não cumpre acordo da NATO e retira tropas da Alemanha

euronews_icons_loading
Trump diz que Berlim não cumpre acordo da NATO e retira tropas da Alemanha
Direitos de autor  Susan Walsh/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Tamanho do texto Aa Aa

Os EUA vão retirar perto de 12 mil soldados da base norte-americana na Alemanha. A ideia é que perto de 7 mil militares regressem a casa e os restantes sejam tranferidos para outros países da Europa. A decisão chega porque, de acordo com Donald Trump, a Alemanha não está a cumprir a parte do acordo da NATO.

O presidente norte-americano diz que Berlim não está a pagar as devidas taxas à NATO, refere-se aos 2% do PIB que os aliados da organização concordaram pagar até 2024.

Aos jornalistas, Donald Trump disse que os EUA são usados militarmente há vários anos e que enquanto presidente tem vindo a corrigir os erros do passado.

"Os EUA foram usados no comércio e nas forças armadas durante muitos anos. E eu estou aqui e tenho vindo a corrigir isso.", disse o presidente norte-americano.

"A Alemanha paga à Rússia milhões e milhões de dólares por ano em energia, e devemos proteger a Alemanha da Rússia. Além disso, a Alemanha é muito delinquente em relação à taxa de 2% para a NATO. Portanto, vamos retirar as tropas da Alemanha."

Na Europa vão continuar perto de 25.000 soldados norte-americanos, mas o ação de Trump pode levantar discussão entre aliados da NATO e enviar uma mensagem errada à Rússia.

Para o ministro da Defesa da Lituânia, a presença das tropas norte-americanas é um dos fatores "mais importantes da segurança europeia".

"É importante que a maior parte das tropas que os EUA está a transferir da Alemanha permaneçam na Europa", disse Raimundas Karoblis.

Já Markus Söder, responsável pela região da Baviera, na Alemanha, diz não entender a decisão do governo dos EUA e acusa Donald Trump de agir por soberania.

"Até hoje, ainda não é possível explicar e justificar por que razão os EUA estão a tomar esta decisão. É claro que fazem isto com soberania e autoconfiança. Mas não consigo perceber de que maneira isto possa ser algo bom ou que venha a fortalecer a NATO. ", admite Markus Söder.

A retirada de tropas está a ser criticada até dentro do partido de Donald Trump. Alguns republicanos acreditam que esta medida é uma vantagem para a Rússia.