Última hora
This content is not available in your region

Uso de máscara não convence os britânicos

euronews_icons_loading
Uso de máscara não convence os britânicos
Direitos de autor  Frank Augstein/Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

No Reino Unido, as máscaras são obrigatórias nos transportes públicos mas muitos britânicos ainda não estão convencidos sobre eficácia desta medida e não acreditam que tenha um impacto real na luta contra a covid-19

Graham Daly, chefe de operações da TFL, a empresa que gere os transportes públicos da capital, diz que cerca de 90% dos passageiros estão a cumprir a lei.

“Desde 15 de junho, lembramos às pessoas que é obrigatório usar mascara, andamos por aí a falar com elas. No início fizemos uma abordagem bastante descontraída. Não quisemos começar logo a multar as pessoas. Mas desde 4 de julho que já proibimos a entrada a milhares de passageiros".

Lojas e supermercados

As máscaras também são obrigatórias nos supermercados e quem não as usar pode ser multado. Mas a maioria dos espaços comerciais já admitiu que não vai proibir a entrada a quem não cumpre as regras

Os especialistas dizem que o governo deve fazer mais para conseguir aplicar os regulamentos. Gary Mclean, virologista da Universidade Metropolitana de Londres,defende regras mais fortes que façam cumprir a lei, no local, com multas. Diz que é preciso deixar claro que, se não obedecerem às regras, algo vai acontecer. E sublinha o risco de mais vírus, de uma segunda vaga e de um inverno horrível.

No Reino Unido, nos espaços comerciais e nos transportes públicos, os infratores serão multados em até 100 libras esterlinas (110 euros), o mesmo valor da multa para os passageiros que não usem máscara nos transportes públicos.