Última hora
This content is not available in your region

Juan Carlos foi para a República Dominicana

euronews_icons_loading
Juan Carlos foi para a República Dominicana
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Reações mistas em Espanha após o anúncio de que o antigo rei, Juan Carlos, decidiu viver fora do país.

A decisão surge semanas depois de o nome do antigo monarca ter sido envolvido numa investigação sobre alegada corrupção e dinheiro em paraísos fiscais.

Após o anúncio, na segunda-feira, à tarde, diversas pessoas juntaram-se nas proximidades do palácio real.

"Por causa do dinheiro e de tudo o que se fala do rei, a verdade é que é melhor que se pire. Não sei como vai manter-se ou o que vai fazer, mas parece-me muito melhor que vá. Não tem dado muito boa imagem da Espanha", diz Nadia Rodriguez, uma professora de desporto.

Outro espanhol, Jose Manuel, afirma: "Há presunção de inocência, mas quando há coisas destas é muito fácil dizer isto e aquilo. Eu não digo que fez nem que não fez".

Numa carta enviada ao rei Felipe VI, Juan Carlos escreveu que a decisão se deve às repercussões públicas de atos da sua vida privada, na esperança de contribuir para que o filho exerça as funções da chefia do Estado com tranquilidade.

Segundo os media espanhóis a saída do país terá sido acordada há semanas com a casa real e o governo.

Em 2014, após quase 40 anos de reinado, foi a corrupção que envolveu membros da família e a controvérsia sobre a sua participação numa viagem de caça aos elefantes, durante a crise financeira, que o fizeram deixar o trono; agora são negócios pouco claros, suspeitas de corrupção, dinheiro em paraísos fiscais e amantes que o fazem deixar o país.

Após várias teorias sobre o seu paradeiro, está agora confirmado que Juan Carlos viajou para a República Dominicana. O ex-monarca terá viajado para Pontevedra, de onde se dirigiu ao Porto, onde apanhou o avião para Santo Domingo.

Não se sabe se este será um destino de passagem ou o local que Juan Carlos elegeu como país de exílio.

Diversas fontes portuguesas e espanholas chegaram a dizer que se teria exilado em Portugal, no Estoril. A imprensa britânica garantiu que tinha ido para Itália; outros diziam que teria ido para a Suíça, onde vive a filha Cristina, desde o escândalo financeiro que levou à prisão o marido, Iñaki Urdangarín.