Última hora
This content is not available in your region

Lukashenko enfrenta onda de mudança

euronews_icons_loading
Lukashenko enfrenta onda de mudança
Direitos de autor  NIKOLAY PETROV/AFP or licensors
Tamanho do texto Aa Aa

Na Bielorrússia já começou a votação antecipada das presidenciais do próximo domingo. A eleição é vista como o maior desafio do presidente Alexander Lukashenko, há 26 anos no poder .

No país conhecido como “a última ditadura da Europa” vários grupos de direitos humanos relatam detenções e intimidação e acusam o governo de reprimir os manifestantes que têm protestado nas ruas nas últimas semanas.

Muitos dizem que o Estado está a tentar influenciar os resultados e os observadores locais relatam obstrução do trabalho.

A certa altura, uma mulher aproximou-se de mim, disse que era a diretora da escola e pediu-me para deixar a instituição de ensino. Perguntei-lhe várias vezes qual era o fundamento para eu sair. De que forma poderia eu exercer o meu direito de observar
Katia Polidovets
Observadora das eleições na Bielorrússia

O presidente prometeu que as eleições deste fim-de-semana não serão manipuladas e apontou o dedo a uma interferência externa na corrida. Uma tese defendida pelos apoiantes de Lukashenko. Com 60 anos, Igor diz que "o presidente é digno do cargo".

Katia Polidovets não concorda. Decidiu inscrever-se como observadora este ano para fazer parte da mudança que quer ver no país.

Diz que está pronta para a mudança e que toda a nação bielorrussa está pronta porque o país cresceu.

Os riscos e tensão são grandes. A votação de domingo vai determinar se o regime que moldou o passado da Bielorrússia vai moldar o futuro do país.