Última hora
This content is not available in your region

Migrantes: Do Mediterrâneo para o Canal da Mancha

euronews_icons_loading
Migrantes: Do Mediterrâneo para o Canal da Mancha
Direitos de autor  Gareth Fuller/AP
Tamanho do texto Aa Aa

A força aérea britânica realiza operações de reforço da vigilância no Canal da Mancha, numa altura em que aumentam as tentativas por parte de migrantes de atravessar de França para o Reino Unido.

Um barco de borracha, com cerca de 20 pessoas, foi detetado esta segunda-feira.

O antigo oficial da marinha, Chris Parry, defende que a marinha deveria ser chamada a intervir para garantir a segurança da fronteira marítima: "Neste caso, é bastante claro que não temos controlo sobre a nossa fronteira marítima. Não é segura. É insegura e há operações ilegais a decorrer em ambos os lados do Canal e também no próprio Canal. A Marinha, sejamos francos, é bastante boa no mar - salvámos 18.000 migrantes no Mediterrâneo desde 2015. Temos os meios, temos a vigilância e temos os conhecimentos para poder lidar com uma coisa destas".

Os ativistas dos Direitos Humanos defendem a criação de um corredor seguro para que os requerentes de asilo cheguem ao Reino Unido.

Irredutível, o primeiro-ministro afirma: "Precisamos de olhar para os meios pelos quais eles chegam e, trabalhando com os franceses, precisamos de os impedir de atravessar o Canal. Precisamos também de olhar para o quadro legal que temos, toda a panóplia de leis que um imigrante ilegal tem à sua disposição e que lhe permitem ficar aqui. Temos de ver o que podemos fazer para mudar isso".

A questão será discutida na reunião desta terça-feira dos ministros com a pasta das migrações dos governos de Londres e Paris. Este é um dos dossiês difíceis da saída do Reino Unido da União Europeia.

Chegar ao Reino Unido através da França é o objetivo de muitos migrantes que chegam à Europa. O camião ou o comboio eram os meios privilegiados em tempo de fronteiras abertas; agora, muitos começam a tentar as águas do Canal da Mancha.