Petroleiro encalhado na Maurícia pode partir em dois

Petroleiro encalhado na Maurícia pode partir em dois
Direitos de autor Gwendoline Defente/AP
De  Rodrigo Barbosa com AFP / AP
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Equipa de peritos da ONU chegou à ilha para colaborar nos esforços para combater maré negra

PUBLICIDADE

Uma equipa de peritos da ONU chegou à ilha Maurícia para participar nos esforços para impedir uma vasta catástrofe ambiental, ao mesmo tempo que novas fissuras apareceram no petroleiro japonês encalhado desde 25 de julho.

O MV Wakashio transportava 4000 toneladas de combustível, quando embateu contra um recife de coral junto à ilha. 

Estima-se que até ao momento tenha vertido cerca de 1000 toneladas, um quarto do carregamento, para o Oceano Índico, poluindo uma área costeira paradisíaca.

Constatando um alargamento quotidiano das fissuras resultantes do choque contra o recife, as autoridades avisaram que a embarcação poderá partir-se em dois a qualquer momento.

Os esforços para bombear o combustível continuam em contra-relógio, mas ainda há cerca de 1800 toneladas a bordo.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Desastre ambiental no Oceano Índico

Presidente da Guatemala declara estado de calamidade devido a incêndios florestais

Rússia e Cazaquistão vivem "piores cheias em décadas"