Última hora
This content is not available in your region

Covid-19: Itália considera bloqueios localizados

euronews_icons_loading
Covid-19: Itália considera bloqueios localizados
Direitos de autor  AFP
Tamanho do texto Aa Aa

Itália deixa o alerta: serão instaurados bloqueios localizados se a taxa de infecções por coronavírus não mostrar sinais de melhoria. O país registou mais de 640 novas infeções nas últimas 24 horas - batendo um novo recorde desde maio, quando saiu cautelosamente de um dos confinamentos mais longos do mundo. Os números de quarta-feira refletem um grande aumento nos testes, principalmente entre passageiros que chegam de países de alto risco.

O distanciamento social é fundamental para conter a propagação do vírus - mas um vídeo feito com uma câmara de infravermelhos mostra uma festa privada em Manchester e mostra que nem todos estão a cumprir as regras. O Reino Unido está a intensificar os testes, para avaliar melhor a propagação do vírus. Os pontos de rastreio para pessoas com sintomas já eram habituais, mas agora existe um programa separado para testar a população em geral que pode estar infetada mesmo sem saber.

Os donos de restaurantes da Roménia protestam contra o encerramento contínuo dos espaços sem esplanada. O país registou quase 1.500 novas infecções por COVID-19 nas últimas 24 horas e o presidente da Roménia insiste que as restrições não serão levantadas até que o número de casos diminua significativamente.

Na Grécia, acabou a festa em Mykonos - as autoridades anunciaram a imposição de restrições na ilha. As medidas, incluem a proibição total de festividades e um limite de nove pessoas em todas as reuniões públicas e privadas - as medidas entram em vigor a 21 de agosto durante 10 dias.