EventsEventos
Loader

Find Us

FlipboardLinkedin
Apple storeGoogle Play store
PUBLICIDADE

Contestação e confrontos em protesto contra governo búlgaro

Manifestantes cercaram a Assembleia Nacional em Sófia
Manifestantes cercaram a Assembleia Nacional em Sófia Direitos de autor AP Photo/Valentina Petrova
Direitos de autor AP Photo/Valentina Petrova
De  Euronews
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Milhares de pessoas voltaram a sair às ruas da capital búlgara para exigir a demissão do primeiro-ministro, Boyko Borissov, e do procurador-geral, Ivan Geshev, a quem acusam de ser controlados por oligarcas.

PUBLICIDADE

Pedidos de demissão, confrontos e detenções. O centro de Sofia, capital da Bulgária foi palco de uma nova manifestação de milhares de pessoas na sequência de meses de contestação contra o governo que dizem ser controlado por oligarcas.

"Espero sinceramente que a mudança aconteça de forma pacifica e sem violência, apesar de termos vistos noutros países que isso e difícil. Espero que o bom senso prevaleça no «abóbora». Depende dele se vai ser pacífico ou não. Vai ficar tudo na consciência dele ou não, ele é responsável", diz uma manifestante.

Na quarta-feira, primeiro-ministro, Boyko Borissov, também conhecido como abóbora, ouviu o presidente Rumen Radev pedir-lhe para se demitir, em sintonia com as exigências populares que incluem também o afastamento do procurador-geral, Ivan Geshev.

O chefe de governo diz aceitar abandonar o poder se for aberto caminho para votar o projeto de nova constituição que prepara e que diz reforçar o combate à corrupção.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Borissov novamente contestado nas ruas

Boiko Borissov vence eleições legislativas antecipadas na Bulgária

Boyco Borissov: "Cada um dos meus dias e ações são transparentes para o povo búlgaro"