Última hora
This content is not available in your region

Tilda Swinton recebe prémio carreira no Festival de Veneza

euronews_icons_loading
Tilda Swinton recebe prémio carreira no Festival de Veneza
Direitos de autor  Joel C Ryan/Joel C Ryan/Invision/AP
Tamanho do texto Aa Aa

Tilda Swinton foi a estrela da noite de abertura do Festival Internacional de Cinema de Veneza. Em tempos de coronavírus, a cerimónia transforma-se num baile de máscaras. Tilda, num exercício de estilo, apareceu cintilante com uma Máscara de Veneza dourada, para receber Leão de Ouro das mãos de Cate Blanchett - um prémio que reconhece uma carreira brilhante.

Deu vivas a Veneza, ao cinema e ao amor homenageando Chadwick Boseman, a estrela de "Black Panther", que morreu vítima de cancro.

Tida aparece também em "The Human Voice" - o primeiro filme em inglês do realizador Pedro Almodóvar a estrear em Veneza. Aparece majestosa nesta curta de 30 minutos, num vestido vermelho Balenciaga. O realizador espanhol escolheu a marca de de alta costura espanhola para vestir a estrela de "La Voz Humana".

"Lacci", de Daniele Luchetti teve honras de abertura do festival - foi o primeiro filme italiano a abrir o evento nos últimos 11 anos. Outra primeira vez: desta vez para o filme "The Disciple" de Chaitanya Tamhane - é o primeiro filme indiano a participar na seleção principal em quase duas décadas.

Trata-se realmente de um evento pioneiro: não só porque este ano o Festival está a desafiar a Covid-19, introduzindo um distanciamento social e uma separação nunca antes vista entre o público e os protagonistas do evento, mas também porque se transformou realmente numa oportunidade de mudança: na verdade, há menos grandes nomes este ano entre os filmes selecionados, em comparação com o ano passado. Mas também porque há uma notícia importante: a maior presença de mulheres realizadoras.
GIORGIA ORLANDI
Euronews

Até 12 de Setembro, o cinema está no Lido - onde a pompa e a circunstância deram lugar às máscaras e à distância.