Última hora
This content is not available in your region

Justiça saudita reduz pena para assassinos de Jamal Khashoggi

Justiça saudita reduz pena para assassinos de Jamal Khashoggi
Direitos de autor  Lefteris Pitarakis/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A justiça da Arábia Saudita reduziu as penas para os oito acusados do assassinato de Jamal Khashoggi. Os cinco acusados que tinham sido condenados à morte em primeira instância receberam agora uma pena de vinte anos de prisão, os restantes receberam penas entre os sete e os dez anos.

A decisão não é passível de recurso e surge depois da família de Khashoggi ter comunicado que perdoava os atacantes, o que de acordo com a lei local permite que sejam poupados à pena de morte.

Jamal Khashoggi era um jornalista saudita exilado nos Estados Unidos e bastante crítico da família real do seu país de origem. Foi assassinado no consulado da Arábia Saudita em Istambul e o seu corpo nunca foi encontrado. Apesar das suspeitas, o príncipe herdeiro Mohammed bin Salman sempre negou qualquer envolvimento.

Os críticos estranham que entre os acusados não se encontre nenhum superior que tenha dado a ordem fatal para Khashoggi.