Última hora
This content is not available in your region

Polícia russa pede informações do caso Navalny

euronews_icons_loading
Polícia russa pede informações do caso Navalny
Direitos de autor  Dmitri Lovetsky/Copyright 2019 The Associated Press. All rights reserved
Tamanho do texto Aa Aa

A Procuradoria Geral de Berlim diz estar pronta a partilhar os documentos do caso Navalny com a Rússia, se o próprio Alexei Navalny der consentimento. Um anuncio feito através do twitter nesta sexta-feira. Segundo especialistas alemães, o opositor foi envenenado com Novichok, um agente neurotóxico desenvolvido pela União Soviética para fins militares. Moscovo nega qualquer envolvimento com o incidente e questiona a veracidade das informações.

Somos obrigados a "investigar", mas agora descobrimos que todos aqueles que acompanharam Navalny até à Alemanha também se estão a mudar lentamente para a Alemanha...Isso é muito desagradável e deixa-nos a pensar seriamente. Portanto, é do interesse dos nossos colegas alemães proteger as suas reputações e fornecer todas as informações necessárias que, de alguma forma, possam esclarecer as acusações que são completamente infundadas.
Sergei Lavrov
Ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia

As autoridades russas pedem o acesso às informações e reclamam uma investigação objetiva. Segundo o ministro dos Negócios Estrangeiros da Rússia, Sergei Lavrov, os fatos não confirmam o uso de substâncias tóxicas.

No entanto, as autoridades europeias e os Estados Unidos pedem explicações e consideram a Rússia como a principal suspeita neste caso, devido ao cariz "militar" da substância utilizada.

A União Europeia ameaça impor sanções e a Alemanha teme as consequências em relação ao gasoduto Nord Stream 2. Angela Merkel adverte que o envenenamento de Navalny pode afetar o projeto.