EventsEventosPodcasts
Loader
Find Us
PUBLICIDADE

Acordo controverso ratificado na Casa Branca

Acordo controverso ratificado na Casa Branca
Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
Direitos de autor Copyright 2020 The Associated Press. All rights reserved.
De  Euronews
Publicado a
Partilhe esta notíciaComentários
Partilhe esta notíciaClose Button
Copiar/colar o link embed do vídeo:Copy to clipboardCopied

Donald Trump foi o anfitrião da ratificação dos acordos de Abraão entre Israel, Emirados Árabes Unidos e Bahrain, mas em vez de paz, o ato parece ter dividido mais o mundo árabe

PUBLICIDADE

Israel normalizou esta terça-feira as relações diplomáticas com dois reinos do Golfo arábico: os Emirados Árabes Unidos e o Bahrain.

O acordo entre os três países foi ratificado em Washington, em plena Casa Branca, pelo primeiro-ministro israelita Benjamin Netanyahu e pelos ministros dos Negócios Estrangeiros dos Emirados,  Abdullah bin Zayed Al-Nahyan, e do Bahrain, Abdullatif al-Zayani.

Para o presidente dos Estados Unidos, trata-se do início de uma nova era no Médio Oriente.

Estamos aqui esta tarde para mudarmos o rumo da história. Após décadas de divisão e conflito, assinalamos o nascimento de um novo Médio Oriente.

Graças à grande coragem dos líderes destes três países, damos um grande passo em direção a um futuro onde pessoas de todos os credos e origens poderão conviver em paz e prosperidade.
Donald Trump
Presidente dos Estados Unidos da América

Para os críticos do atual residente na Casa Branca, este acordo para o Médio Oriente mais não é do que uma mera tentativa de propaganda pré-eleitoral com Trump a tentar fazer-se passar por pacificador de uma das zonas mais turbulentas do planeta.

Em Washington e na Cisjordância, houve protestos contra o acordo e os respetivos signatários árabes foram acusados de traição, tendo retratos queimados pelos manifestantes.

Ao mesmo tempo que o acordo era celebrado na Casa Branca, as forças de defesa hebraicas denunciavam que pelo menos dois roquetes teriam sido disparados da Faixa de Gaza para Israel e duas pessoas sido assistidas a ferimentos ligeiros.

Partilhe esta notíciaComentários

Notícias relacionadas

Ataques israelitas em acampamentos perto de Rafah fazem pelo menos 25 mortos e 50 feridos

Israelitas em protesto em Jerusalém para exigir eleições e libertação dos reféns

Primeiro-ministro israelita dissolve gabinete de guerra